11 de set de 2017

Mineração na Amazônia - Exibição do filme Serra Pelada – a lenda da montanha de ouro (Lopes, Brasil, 2013)

Na próxima terça-feira 19 de setembro às 15 horas! Isto tem a ver com você, se informe, se engaje, participe, é muito importante!

Após a exibição do filme haverá debate. 

Debatedora Profa. Elis de Miranda (UFF)



Ficha técnica:

Duração: 104 minutos.
Ano de Produção: 2013.
Direção: Victor Lopes
País: Brasil
Produção: Rodrigo Leiter e Roberto Berliner por TV Zero.
Distribuidora: TVZero.
Roteiro Original: Mauricio Lissovsky e Victor Lopes.
Direção de fotografia: Luis Abramo.
Montagem: Fernando Vidor, Gisele Barreto, Julia Barreto e Leonardo Domingues.
Som direto: Renato Calaça.
Edição Sonora: Antônio De Pádua, Ernesto Sena e Mino Alencar.
Mixagem: Gustavo Krebs.



Enquanto aguardam a sessão do Cineclube vale a pena assistir:






______________________________________________________________
Release preparado por Milton Ferreira Lima Dos Santos

Graduando em Ciências Sociais
UFF - Universidade Federal Fluminense / Campos dos Goytacazes - RJ


Amazônia: o cinema na ampliação do debate sobre a mineração

1- A história recente

            O que vem acontecendo no Brasil nas últimas décadas na questão ambiental é preocupante. Vejamos o novo decreto assinado pelo presidente Temer, onde pretendia extinguir a Reserva Nacional de Cobres e Associados (RENCA) que está entre o Pará e o Amapá, no Estado da Amazônia (El Pais, 2017, online); uma área de 46.499 quilômetros quadrados - equivalente ao Estado do Espírito Santo, Brasil. Isso reafirma e intensifica a preocupação com o futuro de Amazônia, e reabre espaço a outras indagações como a que expressa a modelo brasileira Gisele Bundchen (ver abaixo “Fim da Renca”). A repercussão negativa estendeu-se pelo mundo e jornais como o The Guardian classificou o decreto como o maior ataque a Amazônia nos últimos 50 anos. 

Fim da Renca

Fonte: The Guardian disponível em: < https://www.theguardian.com/environment/2017/aug/24/brazil-abolishes-huge-amazon-reserve-in-biggest-attack-in-50-years> Acesso: Setembro de 2017.

            Com esse decreto, assinado inicialmente em 23 de agosto, Temer deu o aval às atividades em busca de ouro, ferro e cobre na Amazônia (ver mapa). A reserva em questão, criada ainda no regime militar (1984), conta com três unidades de conservação (UC) de proteção integral, de duas terras indígenas (TI) e mais quatro unidades de conservação com desenvolvimento sustentável.  
Mapa

Fonte: FOLHA disponível em: < http://www1.folha.uol.com.br/ambiente/2017/08/1912465-temer-extingue-reserva-na-amazonia-para-ampliar-exploracao-mineral.shtml > Acesso em Setembro de 2017.

            E com intuito de discutir os futuros impactos causados pela mineração na Amazônia que o Cineclube Socioambiental Campos (CiSAC), da Universidade Federal Fluminense convida para exibição com posterior debate do filme: Serra Pelada – a lenda da montanha de ouro (Brasil, 120 minutos) na terça-feira 19 às 15 horasContaremos com a participação da professora Elis Miranda (UFF) como debatedora do filme. Embora o decreto que extinguiu a Renca tenha sido revogado pelo presidente até o final do ano, é muito importante não deixar de discutir esta questão e continuar pressionando para que ele não saia do papel.

14 de mai de 2017

Terra Prometida (Promised Land, 2012, EUA-Emirados Árabes)

Nesta próxima terça-feira 16 de maio, às 14.30 horas na sala Multiuso do Bloco C da Uff Campos! 

Um ótimo filme, e bom para debater e entender a resistência e luta dos pequenos agricultores do 5 Distrito de São João da Barra.

 Venha, participe!




FICHA TÉCNICA:
Terra Prometida (Promised Land) 
De Gus Van Sant, EUA-Emirados Árabes, 2012
Com Matt Damon (Steve Butler), John Krasinski (Dustin Noble), Frances McDormand (Sue Thomason), Rosemarie DeWitt (Alice), Hal Holbrook (Frank Yates), Ken Strunk (Gerry Richards)
Roteiro John Krasinski e Matt Damon
Baseado em história de Dave Eggers
Fotografia Linus Sandgren
Música Danny Elfman
Montagem Billy Rich
Produção Focus Features, Participant Media, Image Nation Abu Dhabi . DVD Universal
Cor, 106 min
FONTE: 50 Anos de Filmes (Ver Crítica)

ASSISTA O TRAILER:





Para saber mais sobre a exploração de xisto e suas consequências sociais e ambientais assistir o documentário Gasland (2010):







e La Guerra del Fracking, de Pino Solanas:

28 de out de 2016

DEFENSORXS - (Brasil, 2015) - sobre violação de direitos humanos e resistências sociais

Na próxima terça-feira 1 de novembro, sempre às 14.30 horas na sala Multiuso da UFF Campos exibiremos o documentário DefensorXs, gentilmente cedido pelo seus produtores.




Estão todxs convidadxs a um debate que hoje, mais do que nunca, é imprescindível! 


SINOPSE:


Nas cinco regiões do Brasil, homens e mulheres defendem a justiça social: a garantia dos direitos fundamentais para todos os humanos. Em capítulos, DEFENSORXS ativa a indignação dos lutadores sociais, mas também a potência que faz avançar as reivindicações dos mais oprimidos. 







Dos mesmos realizadores de 'COM VANDALISMO'
Documentário I 90 min
Uma produção Nigéria (facebook.com/coletivoNigeria)

APOIO 
Plataforma DHesca
Intervozes
MNDH
Justiça Global
Fundo Brasil de Direitos Humanos
Fundação Boell
ADUFC Sindicato



Clique aqui:  Relatório Direitos Humanos no Brasil 2015 para baixar o relatório

25 de set de 2016

Sangue no celular (Frank Poulsen, Dinamarca, 2010) - Sobre celulares, minérios e guerra

O Cineclube SocioAmbiental Campos está de volta!!!!  






Amamos nossos celulares, mas sua produção tem um lado obscuro. Nos últimos 15 anos, a guerra civil no Congo matou cerca de cinco milhões de pessoas.









Para entender o filme clique aqui (texto de
 Francisco Roland Di Biase, 
Global Research - 26 de Janeiro de 2012)


E mais:
A terceira pilhagem do Congo (Le Monde Diplomatique Brasil, 2011)



TRAILER:

21 de jul de 2015

Rango (EUA, 2011): bela animação para debater sobre controle d´água, "escassez", desigualdade e poder










Ficha técnica

  • Título: Rango (Original)
  • Ano produção: 2011
  • Dirigido por Gore Verbinski
  • Estreia no Brasil: 9 de Março de 2011
  • Duração 107 minutos
  • Gênero: Animação
  • Países de Origem: EUA

Sinopse:

Rango (Johnny Depp) é um camaleão da cidade grande que vai parar no velho oeste. A questão toda é que ele estava acostumado a boa vida "camuflada" de animal de estimação e, agora, a história real é muito diferente, fazendo com que ele tenha que enfrentar inimigos que não estava acostumado para se manter vivo.

FONTE: Filmnow


"Se controlar a água, você controla tudo." (prefeito de Poeira) 





11 de out de 2014

Contaminação, perigo e risco ambiental na sociedade contemporânea



Serão exibidas diversas animações que tratam sobre a contaminação ambiental. 

Após a exibição, abriremos para o debate.

Bibliografia sugerida:


  • BECK, Ulrich. Sociedade de risco: rumo a uma outra modernidade.
  • DOUGLAS, Mary. Pureza e perigo. 
  • GIDDENS, Anthony. As consequências da modernidade. 
  • SILVA, Gláucia Oliveira da. Angra I e a melancolia de uma era: um estudo sobre a construção social do risco. Ni­terói, RJ: EdUFF, 1999. 

19 de mai de 2014

Bye bye Brasil (Cacá Diegues, Brasil, 1980)

Pais: Brasil
Ano: 1980
Direção: Carlos Diegues
Roteiro: Carlos Diegues, Leopoldo Serran
Elenco: Betty Faria, Fábio Júnior, Jofre Soares, José Wilker, Marieta Severo, Príncipe Nabor, Zaira Zambelli
Trilha Sonora: Chico Buarque de Hollanda, Dominguinhos, Roberto Menescal
Duração: 100 min.





Sobre o filme:
       Salomé (Betty Faria), Lorde Cigano (José Wilker) e Andorinha (Príncipe Nabor) são três artistas mambembes que cruzam o interior profundo do Brasil com a Caravana Rolidei, fazendo espetáculos para pessoas humildes e autoridades locais, em lugares onde a televisão começa a fazer parte do cotidiano popular. A eles se juntam o acordeonista Ciço (Fábio Júnior) e sua esposa, Dasdô (Zaira Zambelli). Com dificuldades para atrair plateias cada vez mais seduzidas pelos programas de TV, os artistas da Caravana Rolidei partem, via Transamazônica, rumo a Altamira (Pará), com a esperança de encontrar a prosperidade e o tão sonhado público.
Com canção-tema homônima ao filme composta por Chico Buarque, “Bye Bye Brasil” venceu na categoria Melhor Diretor e ganhou o Prêmio Coral Especial no Festival de Havana de 1980, além de ter sido indicado à Palma de Ouro no Festival de Cannes de 1890.